Igrejas de Recife

Basílica e Convento Nossa Senhora do Carmo

A basílica foi construída em 1687 e possui traços barrocos. No altar dourado, a imagem da padroeira Nossa Senhora do Carmo, em tamanho natural, se destaca. O altar principal abriga valiosas coroas de ouro e pedras preciosas. Foi nesse convento que Frei Caneca ordenou-se sacerdote. Aberta de segunda a sexta-feira, das 7h às 17h. Aos sábados, das 7h às 12h.

Concatedral de São Pedro dos Clerigos

Construída em 1782, sua fachada reproduz o Santuário de Santa Maria Maior de Roma. As armas de São Pedro e as imagens dos doze Apóstolos de Cristo e dos quatro Evangelistas estão entalhadas no teto da igreja, todo em madeira. Aberta de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 14h às 16h. 

Igrejas das Fronteiras

Na casa paroquial dessa igreja, vivia o arcebispo emérito de Olinda e Recife, Dom Hélder Câmara, que morreu em 1999. É conhecida como "Imperial Capela", já que abriga o emblema real em sua fachada. Aberta à visitação de segunda a sexta-feira, das 13h às 17h.

Igreja Nossa Senhora da Boa Viagem

Não se conhece a data exata da construção da igreja. No início do século XVIII, o seu interior foi modificado e, a partir do século XIX, uma reforma externa restaurou o prédio. O altar de madeira em estilo colonial apresenta imagens barrocas. Está localizada na orla do bairro de Boa Viagem. Aberta de terça a sexta, das 14h às 17h.

Igreja Nossa Senhora do Terço

A construção, que data do ano de 1726, foi erguida onde antes havia apenas um nicho com a imagem de Nossa Senhora, onde as pessoas costumavam rezar o terço. Na frente da igreja, Frei Caneca foi esquartejado e teve suas vestes enterradas. Toda segunda-feira de carnaval, os negros mortos nos tempos de escravidão são homenageados pelos maracatus: é a Noite dos Tambores Silenciosos, que acontece sempre à meia-noite, apenas ao toque de um surdo. Aberta nos horários de missa.

Igreja Madre de Deus

A igreja, em estilo colonial, data do século XVIII e carrega no altar um oratório com a imagem do padroeiro da paróquia. Em 1971, a Madre de Deus foi danificada por um incêndio. No seu interior, é possível encontrar pinturas sacras, mobiliário em jacarandá e a imagem do Senhor do Bom Jesus dos Passos. Aberta de terça a sexta, das 8h às 12h e das 14h às 17h e, aos domingos, apenas no turno da manhã.

Igreja da Soledade

Antiga capela de um hospital, a igreja foi fundada no dia 22 de janeiro de 1928. Com estilo neoclássico, possui sete vitrais que representam as sete dores de Maria. Além do altar-mor, em honra à Nossa Senhora da Soledade, tem mais quatro altares laterais. Sua fachada tem uma tonalidade mais escura devido ao pó de pedra, material de que é feita. Aberta de terça a sexta, das 8h às 11h30 e das 14h às 17h. Aos sábados, no horário da manhã.

Igreja do Mosso da Conceição

Em 1904, uma réplica da imagem da Virgem da Conceição veio da França para o Brasil, para comemorar o Cinquentenário do Dogma da Imaculada Conceição no Brasil. Na mesma época, o bispo diocesano D. Luís Raimundo da Silva Brito mandou construir uma capela gótica, inaugurada em 8 de dezembro de 1906, ainda no bairro do Poço da Panela. Com o desenvolvimento da cidade, criou-se uma nova paróquia, agora na área do Morro da Conceição, em 1974. Tornou-se, em 1975, a Matriz do Morro da Conceição. Atualmente, a edificação possui laterais de vidro, que permitem a quem está do lado de fora da igreja visualizar o altar. Aberta de terça-feira a sábado, das 8h às 20h; e aos domingos, das 7h às 19h.